sexta-feira, 20 de abril de 2012

No tabuleiro da Baiana tem....

Como diria Dorival Caymmi " No tabuleiro da baiana tem vatapá, carurú, mungunza, tem ungu". É, minha gente, a Bahia não tem só belas praias não, tem uma das culinárias mais características e difundidas pelo Brasil, ou vai dizer que você nunca cruzou com uma "baiana" vendendo acarajé aqui pelo sul?

Eu tenho que confessar que não provei de todas as delícias locais, até porque, a comida baiana é quente e pesada pra dedéu e com o calor que estava fazendo, o pós-refeição era sempre um momento difícil do dia. Além disso, segundo os próprios baianos, a "comida baiana" de Porto Seguro é para turista ver e não chega nem aos pés da que é preparada em cidades menos turísticas. 

Mas é claro que ir à Bahia e não comer um acarajé ou uma moqueca regada à muito dendê, é quase uma heresia, e eu é que não ia perder essa chance. Então, vamos à dicas dos quitutes e restaurantes mais bacanas da viagem:

Barraca Flor de Sal (Praia da Pitinga)
Essa barraca (como eles chamam os restaurantes na beira da praia) foi eleita nossa queridinha de Porto Seguro, é super bonita e oferece cadeiras reclináveis de madeira, espreguiçadeiras, guarda-sois enormes, música agradável e banheiro limpo (pelo menos na baixa temporada) para os consumidores. O menu tem um toque asiático, pedimos arroz frito de camarão, moqueca de camarão e salada e foi mais que o suficiente para o Mayco e eu (sim, nós somos bons de garfo, até demais). Não me lembro exatamente os valores, mas notamos que em Trancoso os preços de pratos semelhantes eram bem mais "salgados". Como é de costume nas barracas, é exigida uma consumação mínima de R$ 25,00 por pessoa, mas acredite, você atinge facilmente esse valor em qualquer restaurante de Porto Seguro.